Após a juíza Márcia Simões Costa, da Vara Crime de Ruy Barbosa publicar a sentença do processo que envolve os integrantes da banda New Hit, um dos advogados do grupo, Rogério Mattos, concedeu entrevista ao site Bocão News, na tarde desta quinta-feira (8). Mesmo com a decisão que condena, cada um dos 11 envolvidos a 11 anos de prisão, Mattos explica que cabe recurso e que, por isso, todos os integrantes continuarão em liberdade. “Respeito a sentença, porém não concordo com os termos dela. O próximo passo será submeter a sentença à apreciação do Tribunal de Justiça via recurso de apelação, que é o julgamento acerca da setença por um grupo de desembargadores”, explicou.

Ainda conforme o advogado, os integrantes continuarão em liberdade “porque não existe o trânsito em julgado, que ocorre quando não cabe mais recurso. Neste caso, há ainda mais duas instâncias à recorrer, caso o TJ mantenha a decisão”, afirma.

Os réus

Alan Aragão Trigueiros, Carlos Frederico Santos de Aragão, Edson Bomfim Berhends Santos, Eduardo Martins Daltro de Castro Sobrinho, Guilherme Augusto Campos Silva, Jefferson Pinto dos Santos, Jhon Ghendow de Souza Silva, Michel Melo de Almeida, Wenslen Danilo Borges Lopes e Willian Ricardo de Farias foram condenados, cada um deles, a 11 anos e oito meses de reclusão. O regime de cumprimento da pena para todos os acusados deverá ser inicialmente fechado.

Segundo a sentença, “os acusados se encontram em liberdade, tendo acorrido a todos os chamamentos que a eles foram endereçados, razão pela qual, à míngua dos motivos autorizadores da custódia cautelar, concedo-lhes a benesse de aguardarem em liberdade o trânsito em julgado da sentença”.

Durante o processo, além das duas vítimas e dez acusados, foram ouvidas 12 testemunhas arroladas pela acusação, por meio do Ministério Público, e 53 testemunha de defesa.

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público, na madrugada do dia 26 de agosto de 2012, no centro da cidade, eles teriam abusado “sexualmente das adolescentes Vitória e Vanessa, ambas de 16 (dezesseis) anos de idade, à época dos fatos, com elas praticando, mediante extrema violência, por repetidas vezes e em alternância, conjunção carnal e atos libidinosos diversos, em razão do que foram presos em flagrante”. (Bocão News)


O cantor Wesley Safadão pode ser o candidato do partido Solidariedade (SDD) à Prefeitura de Fortaleza nas eleições de 2016. A informação foi passada pelo presidente da legenda no Ceará, o deputado federal Genecias Noronha, em entrevista ao “Blog do Eliomar”. Em uma lista com políticos veteranos do estado, o nome do vocalista da banda Garota Safada aparece como uma das opções estudadas pelo partido.

“Em Fortaleza, estamos fortalecendo o partido, buscando bons nomes para vereadores e estamos estudando a possibilidade de lançar um candidato a prefeito. Temos alguns nomes e vamos avaliar: Marcos Cals é um bom nome, Fernando Hugo, Wesley Safadão… Nós estamos estudando e vamos buscar entre esses nomes o melhor para disputar a prefeitura”, disse Genecias.

A escolha, ainda de acordo com o líder do SDD, só deve ser feita em 2016, por meio de votação entre os membros do partido. O cantor, assim como outros “concorrentes”, deve ser chamado para reuniões da legenda nesse período antes da decisão. (Extra)


O Movimento Popular Pró-Taboquinhas convida a comunidade de Taboquinhas, de Rua de Palha, Vila Maria, Água Fria, Vila Nova Esperança, moradores de toda zona rural do município de Itacaré, os moradores da sede, moradores de Ubaitaba, de Aurelino Leal, e das cidades circunvizinhas para a inauguração da BA-654 – Taboquinhas/Itacaré, que acontecerá no próximo dia 15 de maio.

Essa conquista foi uma reivindicação do MPPT (população de Taboquinhas), que conseguiu realizar um sonho de aproximadamente 50 (cinquenta) anos, de tantas pessoas que almejaram esse momento.

Esse foi apenas o primeiro trecho, já que o Governador Jaques Wagner garantiu que faria toda a obra ligando até a BR-101. – “Vamos concluir tudo por etapa, e numa boa”, disse o então governador. A promessa de Jaques Wagner foi reiterada pelo atual Governador Rui Costa.

(Taboquinhas Informa)


Os moradores do município de Itacaré realizaram manifestação nesta quinta feira (07) para impedir que o Cartório Eleitoral seja transferido para a cidade de Uruçuca. O movimento liderado pelo vereador Josimar Evangelista Vasconcelos foi para protestar contra a RADM, nº 2/2015 (8.4.2115) que dispôs a realização do zoneamento no âmbito do Tribunal Eleitoral da Bahia, que prevê a instalação de postos de atendimento ao eleitor em diversos municípios.

Um abaixo assinado esta coletando assinaturas como forma de repúdio a mudança do Cartório Eleitoral, conforme postulado na Resolução. Eles alegam que a Comissão estabelecida através da Portaria do TRE/BA quando realizou o estudo e levantamento formulados, não considerou a dificuldade dos cidadãos de Itacaré, em especial o homem do campo em seu deslocamento para a cidade de Uruçuca, a fim de exercer a sua cidadania através do voto. De acordo com os manifestantes a 203 Zona eleitoral de Itacaré foi criada em conformidade com a Resolução do TSE nº 2154/05 e considerando o atual numero de eleitores foge ao objetivo estabelecido pela Resolução nº 2/2015.

O Movimento contou com a participação dos moradores da sede zona rural e dos distritos. A Câmara de Vereadores, os serventuários da Justiça local e outros setores da comunidade já aderiram à manifestação que pretende chamar a atenção das autoridades para o problema. Os abaixo -assinados contendo milhares de assinaturas serão entregues ao Juiz Presidente do Tribunal Regional Eleitoral.

manifestacao_cartorio_eleitoral4

manifestacao_cartorio_eleitoral7
O vereador Maurição se desloucou de Taboquinhas para assinar o abaixa-assinado e apoiar a manifestação.

(Fonte: Jornal Tribuna da Região)


Em uma sessão conturbada, com tumulto entre deputados, panelaço no plenário e retirada de sindicalistas das galerias, a Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (6) com votação apertada (252 votos a favor e 227 contra) o texto-base da MP 665, que endurece as regras de acesso ao seguro-desemprego, ao abono salarial e ao seguro-defeso (leia mais abaixo o que mudou em cada um dos benefícios). Um dos principais pontos do texto é a ampliação do tempo de trabalho necessário para a requisição do seguro-desemprego (de seis para 12 meses).
Para concluir a análise do texto, os deputados ainda precisam votar cinco destaques (propostas de alteração), o que está previsto para esta quinta-feira (7). Dois destaques foram votados nesta quarta, após a aprovação do texto principal, mas ambos foram rejeitados.
Considerada pelo governo como necessária para o ajuste fiscal que visa reequilibrar as contas públicas, a medida provisória 665 foi editada em dezembro de 2014 pela presidente Dilma Rousseff juntamente com a MP 664, que restringe o acesso à pensão por morte – a 664 foi aprovada na última terça em comissão especial e será apreciada pelo plenário depois da conclusão da votação da 665.

A aprovação do texto principal da proposta na Câmara só se tornou viável depois que a bancada do PT oficializou em nota que “fechou questão” em defesa das medidas provisórias de ajuste fiscal. O anúncio de uma posição mais “enfática” do partido era uma reivindicação do PMDB, que temia assumir sozinho o ônus político de aprovar uma medida .

Após a aprovação da MP, parlamentares em plenário começaram a cantar o refrão “PT pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”.

Conforme os registros de votação da Câmara, 54 dos 64 deputados da bancada do PT votaram a favor da medida provisória. Um petista, o deputado Welinton Prado (MG-SP), votou contra a MP. Outros nove parlamentares do partido não registraram voto. Eles terão de apresentar atestado médico para comprovar a necessidade de ausência ou terão a remuneração referente a esta terça (6) cortada.
O texto-base aprovado pelos deputados é o relatório do senador Paulo Rocha (PT-PA), votado no dia 29 de abril pela comissão especial criada para analisar matéria. A proposta é mais branda que a versão original da MP, já que estabelece prazos menores para a concessão do seguro-desemprego.

Seguro-desemprego
Pelo texto aprovado pela Câmara, o trabalhador terá direito ao seguro-desemprego se tiver trabalhado por pelo menos 12 meses nos últimos dois anos. O prazo inicial proposto pelo governo era de 18 meses. Antes, o trabalhador precisava de apenas seis meses.
Para poder pedir o benefício pela segunda vez, o projeto estipula que o trabalhador tenha nove meses de atividade. Antes, esse prazo exigido era de seis meses de trabalho, e o governo queria ampliar para 12 meses. A proposta mantém a regra prevista na MP (seis meses) se o trabalhador requisitar o benefício pela terceira vez.

Abono salarial
Em relação ao abono salarial, o texto prevê que o trabalhador que recebe até dois salários mínimos deverá ter trabalhado por três meses para ter direito ao benefício. O texto do Executivo exigia seis meses.
O abono salarial equivale a um salário mínimo vigente e é pago anualmente aos trabalhadores que recebem remuneração mensal de até dois salários mínimos. Atualmente o dinheiro é pago a quem tenha exercido atividade remunerada por, no mínimo, 30 dias consecutivos ou não, no ano.
O texto aprovado na Câmara mantém o pagamento do abono ao empregado que comprovar vínculo formal de no mínimo 90 dias no ano anterior ao do pagamento. Paulo Rocha explicou que a regra seguirá a mesma linha de pagamento do 13º salario. Por exemplo, quem trabalhou um mês ou cinco meses receberá respectivamente 1/12 e 5/12 do abono, explicou o senador.

Seguro-defeso
Para o seguro-defeso, pago ao pescador durante o período em que a pesca é proibida, o foi mantida a regra vigente antes da edição da medida provisória- o pescador necessita ter ao menos um ano de registro na categoria. A intenção do governo era aumentar essa exigência para três anos.


Após publicação da notícia da nova garota do tempo, que virou destaque nacional após ter corrigido William Bonner, ao vivo no Jornal Nacional, na pagina do portal R7 no Facebook. Houve vários elogios, mas alguns deles tinham forte conteúdo racista pelo simples fato de Maria ser negra. O pior deles foi de um tal de Venâncio Rodrigues, que nem se sabe se é um perfil real. Ele escreveu para uma internauta, que tinha elogiado a beleza e o talento de Maria Júlia, que só estava falando isso “por ser preta como ela”. Antes ele tinha dito que a jornalista tinha “cabelo ruim”. O comentário causou imediatamente revolta entre os usuários e foi denunciado por vários deles, como você pode ver abaixo (tem até quem tenha curtido o post do sujeito):

garota_do_tempo

O pior é que Venâncio não foi o único. Houve também outros comentários do tipo, como este: “essa repercussão é só porque ela é negra. Se fosse branca, como é normalmente, não seria pauta de matéria”. Mais sem noção impossível, né? É óbvio que qualquer jornalista que “corrija” Bonner ao vivo será notícia na hora, independentemente de ser branco, negro, homem ou mulher. E isso levando em consideração que o que Maria fez foi algo na boa, sem afrontar o âncora de verdade. Maria Júlia apenas lembrou a Bonner que o termo mais apropriado é “tempo firme” e não “tempo bom” quando se fala de que haverá sol. Essa descontração de Maju, como é carinhosamente chamada, é que está dando notoriedade à nova garota do tempo.

Mas o que é inacreditável que hoje em dia ainda exista gente que tenha esta mentalidade. A internet é um campo aberto para as pessoas postarem o que quiserem, o que é algo positivo. O problema é que temos de nos deparar com esse tipo de atitude. Felizmente, ao mesmo tempo em que há gente assim, também há o outro lado, com pessoas que denunciam e combatem esses racistas. (R7)


A polícia está investigando a participação de políticos, empresários e agiotas em um esquema de desvio de dinheiro no Maranhão. Quarenta e duas prefeituras podem estar envolvidas em um rombo de mais de R$ 100 milhões.
Em uma mesma cela estão os cinco presos na operação desta terça (05). Dois são prefeitos: Richard Nixon, do PMDB, e Edvan Costa, do PMN.

Richard Nixon, da cidade de Bacuri, criava empresas fantasmas para recolher dinheiro ilegal para o financiamento de campanhas políticas.

De acordo com as investigações, o esquema funcionava assim: agiotas emprestavam dinheiro para financiar campanha de candidatos a prefeito, que, quando eleitos, pagavam a dívida com dinheiro público, desviando principalmente verbas da saúde e da educação. Segundo a polícia, o esquema envolvia pelo menos 42 prefeituras, algumas de cidades bastante pobres.

As investigações começaram em 2012, após o assassinato do jornalista Décio Sá, que vinha denunciando o esquema em um blog. Na época o ex-prefeito da cidade de Zé Doca, Raimundo Nonato Sampaio, do PSC, contou como funcionava o esquema sem saber que estava sendo filmado. Raimundo Nonato está sendo procurado pela polícia.
O agiota preso na manhã desta terça é Josival Cavalcante da Silva. Na casa dele, os policiais encontraram vários cheques de prefeituras com valores altos e alguns em branco, assinados pelos prefeitos. Ele financiava a abertura das empresas e a polícia calcula que o dinheiro desviado das prefeituras chegue a R$ 100 milhões.
Outros suspeitos estão sendo procurados. (G1).