O Piloto e Instrutor Britânico Paul Bolton ministrou curso de Hard Enduro em Itacaré. Ele veio para o Brasil para correr a etapa do Mundial REDBULL MINAS RIDERS na semana que vem.

Como o próprio nome sugere, Hard Enduro significa ação extrema em locais iguais. Este é um esporte que mistura endurance (provas de longa duração) com trials (escalada de pedras), motocross e puro sadismo dos competidores.

WhatsApp Image 2017-05-06 at 18.50.58

“É muito importante para nós pilotos baianos ter esse atleta internacional aqui em Itacaré, referência no esporte, o Paul Bolton nos ensinou exercícios de treinamento e muitas dicas de posicionamento e controle da moto. A ideia do curso é melhorar na prática do esporte Enduro, nosso esporte pouco conhecido porém muito praticado em todo Brasil”, afirmou um atleta.

WhatsApp Image 2017-05-06 at 18.50.59

“As trilhas de Itacaré são perfeitas para prática dessa modalidade sob rodas, onde as dificuldades das trilhas são os obstáculos a serem vencidos. A ideia é trazer novos cursos e outros pilotos para ministrar cursos de pilotagem em Itacaré assim como eventos deste esporte para nossa região”. Finalizou Thiago da Cunha Aleixo da Empresa Web-Lama e idealizador do curso na cidade. Fonte: Itacaré Noticia.


Está confirmado o Itacaré Surf e Sound Festival, evento oficial da Liga mundial de surf (WSL). A série qualificatória de número 46 acontecerá entre 24 e 29 de outubro já publicada no site oficial da WSL.

O evento Surf Eco Festival aconteceu durante 3 anos consecutivos em Itacaré (2013-2015), e ano passado foi suspenso pela liga por conta da organização local não pagar a premiação de 2015.

Após reuniões e negociações, e agora com uma nova organização local à frente, o festival ganha um novo nome e formato, mantendo o padrão inicial, um evento esportivo de surf mesclado com shows musicais. Grandes atrações são esperadas e nas próximas semanas já começaremos a confirmá-las. O que podemos adiantar é que certamente, o público ficará um tanto satisfeito. (Ilhéus Eventos)


Após serem registrados casos de turistas que contraíram esquistossomose (shistosoma mansoni) em visita ao Poção, em Lençóis, na Chapada Diamantina, o acesso ao ponto turístico foi fechado na quinta-feira (04).  Segundo informações obtidas pela Rede Bahia, através da prefeitura de Lençóis, foram coletados amostras de caramujos no local, que fica próximo da Cachoeira do Mosquito, para serem analisados pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). A investigação sobre a doença começou após a denúncia de uma agência de turismo mineira, que alertou para os casos de turistas contaminados pelo shistosoma quatro meses depois de terem conhecido o Poção, durante o Carnaval. Segundo a secretária de turismo de Lençóis, Lilian Andrade, é possível que a contaminação do Poção esteja relacionada ao Rio Santo Antônio, que atravessa alguns municípios da Chapada Diamantina e tem população ribeirinha. O Poção fica dentro do Complexo Turístico Fazenda Santo Antônio e o acesso só deve ser liberado após o resultado da análise das amostras, caso os resultados sejam negativos. Ainda de acordo com Lilian, a Cachoeira do Mosquito, que fica no mesmo complexo e é um conhecido ponto turístico da Chapada, não tem contaminação.

Investigação
A investigação sobre a doença começou após a denúncia de uma agência de turismo mineira, que alertou para os casos de turistas contaminados pelo shistosoma quatro meses depois de terem conhecido o Poção, durante o Carnaval. Segundo a secretária de turismo de Lençóis, Lilian Andrade, é possível que a contaminação do Poção esteja relacionado ao Rio Santo Antônio, que atravessa alguns municípios da Chapada Diamantina e tem população ribeirinha que não tem saneamento básico.

“Esse e-mail da agência que veio com 32 ciclistas, foi o estopim para esse passo. Ele serviu como a própria denúncia para o governo do estado, que faz o controle de zoonoses. Nós, imediatamente, enviamos o e-mail que funcionou como uma denúncia e a Vigilância Sanitária veio fazer a coleta ontem”, explicou.

Para alguns era a primeira vez que iam na Chapada Diamantina, como o biomédico mineiro Alexandre Magno Nogueira, 33 anos. Ele também visitou o Poção e tem uma das mais graves manifestações da esquistossomose no grupo de amigos, e agora precisa ser acompanhado por um fisioterapeuta e um neurologista, já que o parasita se instalou na medula. Os primeiros sintomas começaram a parecer no grupo após 30 dias do passeio.

Em entrevista ao CORREIO, o biomédico contou que sentiu fortes dores nas costas e nas pernas, que evoluiu para a dificuldade de andar. No início, ele acreditava que a locomoção estava prejudicada por causa das dores, e só depois percebeu que estava realmente perdendo os movimentos.

No caso dele, o parasita se instalou na medula e atingiu o sistema neurológico. “Fiquei me arrastando para andar, com dificuldade e aí o quadro piorou um pouco. Eu fiquei um dia sem urinar, e sem ir no banheiro, e eu me preocupei mais”, contou. Alexandre foi submetido a exames de imagem, quando foi diagnosticado com mielite transversa esquistossomótica. Ele teve que parar de trabalhar e está fazendo tratamento com fisioterapia e um neurologista. Alexandre ficou internado por cinco dias, tomando altas doses de corticóides.

A esquistossomose é geralmente contraída após o contato de fezes humanas infectadas com caramujo que vivem em água doce, que se tornam o hospedeiro do verme. Os ovos do verme se desenvolvem dentro do caramujo e, na água, sobrevivem por 48 horas. Os vermes penetram na pele das pessoas que têm contato com a água e depois se desenvolvem dentro dos vasos sanguíneos.

Água límpida

No local, os turistas não perceberam nada de diferente, já que a água era limpa. “É um local que estava recém-aberto, a gente tava indo pra Cachoeira do Mosquito, quando falaram desse Poção. As pessoas que iam pra cachoeira e resolveram ir para lá. É um lugar bonito, não tinha como perceber nada de diferente, porque a gente não vai pensando que algo assim pode acontecer”, afirmou Marcelo Braga.

“Não percebi nada de diferente na água, que era muito límpida. Um lugar muito bonito, não ia pensar que estava infectado”, disse o biomédico Alexandre Magno. De Salvador, a professora universitária Érica Aragão, 43, também foi com a família passar o Carnaval na Chapada Diamantina e também visitou o Poção. O diagnóstico da doença veio quase dois meses depois e foi descoberto por acaso. Nas consultas, os médicos acreditavam que a família estava com um rotavírus.

“Começa como uma gripe, coceira no corpo, dois meses depois mais tosse, febre, calafrios. A gente descobriu por acaso minha filha foi internada por outro motivo e aí foi fazer investigação por esquistossomose e veio o diagnóstico”, contou Érica. Só então a família foi submetida ao tratamento específico da doença.

 Complexo turístico
O Poção fica dentro do Complexo Turístico Fazenda Santo Antônio e o acesso só deve ser liberado após o resultado da análise das amostras, caso os resultados sejam negativos. Ainda de acordo com Lilian, a Cachoeira do Mosquito, que fica no mesmo complexo e é um conhecido ponto turístico da Chapada, provavelmente não tem contaminação, visto que tem água corrente e a nascente do rio que a abastece fica próxima à queda d’água, diferente das águas do Poção.

Em nota, a prefeitura de Lençóis informou também que está tomando providências para conscientizar a população sobre a doença. “A Prefeitura de Lençóis já está tomando providências para realizar uma campanha de prevenção junto à população, incluindo as escolas do município e agentes de turismo local”, diz a nota.

De acordo com a Sesab, no ano passado foram notificados, no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), 532 casos de esquistossomose na Bahia, o que corresponde a uma redução de, aproximadamente, 25% em relação ao mesmo período de 2015, quando foram notificados 703 casos. A Sesab informou que não tem dados sobre casos da doença este ano na Bahia. Correio 24Hrs.


O curso superior de gastronomia é uma novidade do vestibular do segundo semestre da Faculdade Madre Thaís. O programa de formação tecnológica será o primeiro de Ilhéus e de todo o sul da Bahia, com cinquenta vagas para os turnos matutino e noturno. As inscrições estão abertas.

Além das técnicas de preparo e cozimento, o programa formará profissionais aptos a atuar nos setores de gestão, microbiologia, composição de alimentos e segurança alimentar. Essas são dimensões essenciais para a condução qualificada de um empreendimento gastronômico.

Mesmo em tempos de crise econômica, o mercado de trabalho para os profissionais da gastronomia está em franca expansão. Os setores ligados ao consumo e à produção de alimentos são uns dos poucos que resistiram bem aos efeitos da recessão prolongada.

O profissional dessa área pode tocar o seu próprio empreendimento ou atuar em empresas como: hotéis, restaurantes, bares, cafés, clubes e empórios, além de estabelecimentos hospitalares e outros.

As inscrições para o vestibular 2017.2 podem ser realizadas na sede da faculdade, localizada na Avenida Itabuna, número 1.491. O atendimento funciona das 9 às 21 horas de segunda a sexta-feira, e aos sábados, das 8 às 15 horas. Também é possível se inscrever no site da FMT.

As provas serão aplicadas no dia 04 de junho (domingo), das 9 às 13horas, na faculdade.


A Coelba enxugará ainda mais o número de centros de Operações e Distribuição (COD). A decisão afetará Itabuna e Barreiras. O centro de operações de Itabuna opera com cerca de 30 funcionários, que serão deslocados para as centrais de Salvador e Vitória da Conquista. A empresa reduzirá de 5 para 3 o número de CODs. A unidade de atendimento em Itabuna possuía cerca de 180 funcionários até o final do ano passado e cairá para cerca de 100. As operações de Itabuna serão agora atendidas pela central de Salvador, que atende a capital baiana e Região Metropolitana, Santo Antônio, Valença, Itabuna, Eunápolis, Porto Seguro e Teixeira de Freitas. Parte do sul, extremo-sul e sudoeste era atendida pelo centro de operações de Itabuna inclusive Itacaré.

Num comunicado externo, funcionários chamam atenção para o fato de que os centros de operações ficarão ainda mais longe dos consumidores finais destas regiões afetadas. O Centro de Operações de Itabuna, de acordo com o comunicado, atende a cerca de 600 mil consumidores. “Itabuna mais uma vez perde terreno na Bahia. A Coelba vira os olhos para esta cidade, depois de já diminuir seu quadro das outras unidades em Itabuna, no início deste ano, deslocando cerca de 40 funcionários para a região extremo-sul, agora continuará [diminuindo] o seu quadro próprio em Itabuna reduzindo, que, ano passado, era [de] pouco mais de 180 colaboradores para menos de 100 colabores próprios em sua unidade”.


Alunos de várias partes de Mato Grosso deixaram para trás a vida nas suas antigas cidades para estudar na Escola Estadual Governador José Fragelli, a Arena da Educação, inaugurada nesta quinta-feira (04.05) em Cuiabá, motivados pelo sonho de seguir uma carreira esportiva. Esse é o caso da aluna Letycia Costa Ruiz, de 15 anos, que morava em Nova Ubiratã (502 km da capital) e, quando soube do projeto da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) – inédito no país – não mediu esforços para fazer parte da iniciativa.

Letycia está cursando o 1° ano do Ensino Médio e a modalidade esportiva que escolheu praticar é o futsal. Ela conta que há muitos anos pratica o esporte, principalmente na rua, com os amigos. “Na minha antiga escola, que era particular, não tínhamos nenhuma prática esportiva e eu sentia muita falta disso. Quando queria jogar, tinha que ir para a rua”, lembra a estudante. Mas, para chegar onde está, escolheu enfrentar a distância da mãe, que vive em Nova Ubiratã. “Aqui eu sinto que tenho a oportunidade de aprender e de seguir carreira como jogadora de futsal”.

O estudante Ravielly da Silva Oliveira, 15 anos, também veio de longe para encontrar em Cuiabá o caminho ideal para alcançar seu sonho. Natural de Itacaré, na Bahia, mudou-se recentemente com a mãe e os irmãos em busca de uma vida melhor. Há cerca de um ano, começou a praticar judô nas dependências de uma igreja no bairro Nova Esperança, em Várzea Grande, por meio de um projeto realizado pela comunidade local.

De lá para cá, o judoca já conquistou títulos de 1°, 2° e 3° lugares em campeonatos regionais e, agora, treinando todos os dias, espera chegar aos campeonatos nacionais. “Estou gostando muito de estudar aqui, porque nunca tinha visto uma escola com essa estrutura. O que acho mais legal é que vamos ficar na história da Arena da Educação como os primeiros alunos a estudarem aqui”, diz Ravielly.

Os alunos Lucas Vieira da Costa, 15, e Andressa Serra Oliveira, 12, ambos de Cuiabá, decidiram estudar na Arena da Educação também para focar nas habilidades esportivas. Lucas pratica natação desde os 10 anos de idade e era bolsista em uma escola particular da capital, onde treinava semanalmente para participar de competições estaduais.

Quando soube da criação de uma escola voltada para o esporte, Lucas não teve dúvidas do que queria. “Eu quis vir para cá, primeiro porque aqui temos a única piscina olímpica de Mato Grosso e dessa forma eu posso praticar todos os dias. Antes eu treinava em uma piscina semiolímpica (de 25 metros). A sensação de nadar na piscina que eu vou competir é muito boa”, brinca. “Eu espero que a escola me ajude a realizar o sonho de ganhar o campeonato brasileiro de natação, mas sei que isso depende primeiramente de mim e da minha força de vontade”.

HOMENAGEM – Embora ainda não tenha muita experiência no basquete, Andressa escolheu a modalidade em homenagem à mãe, que foi jogadora na adolescência. A estudante também estudava em uma escola particular de Cuiabá, quando ficou sabendo da Arena da Educação. “Por ser integral e dedicada ao esporte, tive a certeza de que queria vir para cá e essa experiência tem sido diferente de tudo que já vivi nas escolas onde estudei”, relata.

Para a menina de 12 anos, o esporte é a melhor forma de ter bom desempenho em sala de aula e fora dela também. “A gente aprende sobre educação, respeito, saúde, força de vontade e tudo isso apenas praticando esportes. Estudar aqui está sendo do jeito que eu imaginei que iria ser”, afirma Andressa.

Hoje a Arena da Educação conta com 315 alunos matriculados nos 7°, 8° e 9° do Ensino Fundamental e Ensino Médio e dez modalidades esportivas: basquete, atletismo, skate, tênis de mesa, xadrez, futsal, luta olímpica, judô, natação e vôlei de praia.

PROCESSO SELETIVO

Para ingressar na Arena da Educação, os alunos se inscreveram e passaram por avaliações de medidas e testes de aptidão física, sob a coordenação do Laboratório de Estudos Aplicados em Pedagogia do Esporte, da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat). O resultado final é dado após um cálculo matemático baseado no desempenho de cada estudante. Todas as vagas para este ano letivo já foram preenchidas.

Fonte: Site Savio Pereira


Em uma semana foram registrados vários assaltos  na cidade, e a sensação de insegurança, volta a tirar o sono do Itacareense. O último ao um bar nas intermediações do centro da cidade, próximo ao Clube Social, e outro na Orla da cidade e segundo informações em ambos, os elementos chegaram, um deles armado e anunciaram o assalto. A polícia foi acionada rapidamente, e varias diligências foram realizada na região na tentativa de encontrar os criminosos, mas infelizmente ninguém foi preso.

Outros dois registros de assaltos nas proximidades da Tiririca pela manhã, e outro á tarde na Pituba, as vítimas registraram o boletim de ocorrência.

“A malandragem vem correndo solta, os caras até de barco estão chegando pra assaltar e saem dando rizada e zombando da cara das vítimas, e por incriável que pareça ninguém foi preso, parece que não respeitam mais a policia. A CIPE- Cacaueira ou a RONDESP tem que retornar a cidade novamente para resolver”. Declarou um comerciante que pediu para não ser identificado.

Nas Redes Sociais vários internautas se manifestaram pedindo providências da policia e mais rapidez nas investigações, que segue intensamente.

Denuncie, e ajude a policia Militar de Itacaré a combater a criminalidade, sua identidade será mantida em sigilo. Telefone fixo da Policia em Itacaré: 73 3251 2373 // Cel: 99807 2373.