O cantor Wesley Safadão pode ser o candidato do partido Solidariedade (SDD) à Prefeitura de Fortaleza nas eleições de 2016. A informação foi passada pelo presidente da legenda no Ceará, o deputado federal Genecias Noronha, em entrevista ao “Blog do Eliomar”. Em uma lista com políticos veteranos do estado, o nome do vocalista da banda Garota Safada aparece como uma das opções estudadas pelo partido.

“Em Fortaleza, estamos fortalecendo o partido, buscando bons nomes para vereadores e estamos estudando a possibilidade de lançar um candidato a prefeito. Temos alguns nomes e vamos avaliar: Marcos Cals é um bom nome, Fernando Hugo, Wesley Safadão… Nós estamos estudando e vamos buscar entre esses nomes o melhor para disputar a prefeitura”, disse Genecias.

A escolha, ainda de acordo com o líder do SDD, só deve ser feita em 2016, por meio de votação entre os membros do partido. O cantor, assim como outros “concorrentes”, deve ser chamado para reuniões da legenda nesse período antes da decisão. (Extra)


O Movimento Popular Pró-Taboquinhas convida a comunidade de Taboquinhas, de Rua de Palha, Vila Maria, Água Fria, Vila Nova Esperança, moradores de toda zona rural do município de Itacaré, os moradores da sede, moradores de Ubaitaba, de Aurelino Leal, e das cidades circunvizinhas para a inauguração da BA-654 – Taboquinhas/Itacaré, que acontecerá no próximo dia 15 de maio.

Essa conquista foi uma reivindicação do MPPT (população de Taboquinhas), que conseguiu realizar um sonho de aproximadamente 50 (cinquenta) anos, de tantas pessoas que almejaram esse momento.

Esse foi apenas o primeiro trecho, já que o Governador Jaques Wagner garantiu que faria toda a obra ligando até a BR-101. – “Vamos concluir tudo por etapa, e numa boa”, disse o então governador. A promessa de Jaques Wagner foi reiterada pelo atual Governador Rui Costa.

(Taboquinhas Informa)


A polícia está investigando a participação de políticos, empresários e agiotas em um esquema de desvio de dinheiro no Maranhão. Quarenta e duas prefeituras podem estar envolvidas em um rombo de mais de R$ 100 milhões.
Em uma mesma cela estão os cinco presos na operação desta terça (05). Dois são prefeitos: Richard Nixon, do PMDB, e Edvan Costa, do PMN.

Richard Nixon, da cidade de Bacuri, criava empresas fantasmas para recolher dinheiro ilegal para o financiamento de campanhas políticas.

De acordo com as investigações, o esquema funcionava assim: agiotas emprestavam dinheiro para financiar campanha de candidatos a prefeito, que, quando eleitos, pagavam a dívida com dinheiro público, desviando principalmente verbas da saúde e da educação. Segundo a polícia, o esquema envolvia pelo menos 42 prefeituras, algumas de cidades bastante pobres.

As investigações começaram em 2012, após o assassinato do jornalista Décio Sá, que vinha denunciando o esquema em um blog. Na época o ex-prefeito da cidade de Zé Doca, Raimundo Nonato Sampaio, do PSC, contou como funcionava o esquema sem saber que estava sendo filmado. Raimundo Nonato está sendo procurado pela polícia.
O agiota preso na manhã desta terça é Josival Cavalcante da Silva. Na casa dele, os policiais encontraram vários cheques de prefeituras com valores altos e alguns em branco, assinados pelos prefeitos. Ele financiava a abertura das empresas e a polícia calcula que o dinheiro desviado das prefeituras chegue a R$ 100 milhões.
Outros suspeitos estão sendo procurados. (G1).


Dividido, o PSDB adiou mais uma vez a discussão sobre o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. À procura da argumentação jurídica ideal e à espera do melhor momento para apresentar o requerimento à Câmara dos Deputados, os tucanos vão aguardar os pareceres de três juristas para definir sua estratégia de ação. A oposição torce também para que a chegada de manifestantes no dia 27 de maio, a Brasília, seja suficiente para pressionar o início do processo de impeachment. PSDB, DEM, Solidariedade e PPS cancelaram uma reunião prevista para esta quarta-feira, 06, com o objetivo de debater o encaminhamento do pedido de impeachment. De última hora, o encontro foi cancelado sob o argumento de que o líder da bancada tucana na Câmara, deputado Carlos Sampaio (SP), vai levar na próxima semana ao jurista Miguel Reale Júnior documentos adicionais que ajudarão a embasar seu parecer jurídico. Ives Gandra Martins e José Eduardo Alckmin são os outros juristas consultados pelos oposicionistas. Entre as novas informações encaminhadas aos advogados estão a defesa do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa ao Tribunal de Contas da União (TCU). No documento, Costa responsabilizou a presidente Dilma Rousseff pela compra da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, em 2006. O TCU apontou prejuízo de US$ 792 milhões no negócio. A defesa ao TCU e o depoimento de Costa à CPI da Petrobras nesta semana são as principais apostas da oposição para engrossar o pedido de impedimento de Dilma. (Voz da Bahia)


A inserção de jovens no mercado de trabalho e a vinda à Bahia da presidente Dilma Rousseff, em junho, são alguns dos destaques desta edição do programa Digaí, Governador! O propósito “é garantir, quem sabe, o emprego definitivo a partir dessa importante e necessária experiência, a chamada primeira experiência”, como afirma o governador Rui Costa em referência aos programas de estágio e primeiro emprego a serem lançados em breve. O governador também comenta sobre a entrega de moradias prevista para esta semana, nos municípios de Tucano e Itabela, além das ações para reparar danos causados pela chuva em Salvador. Na edição do programa, Rui ainda deixa uma mensagem especial para as mulheres em alusão ao Dia das Mães.


Termina nesta segunda-feira (4) o prazo para que os eleitores brasileiros que deixaram de votar ou não justificaram a ausência nas últimas três eleições regularizarem a situação com a Justiça Eleitoral. Quem perder o prazo terá o título de eleitor cancelado automaticamente. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), há 1.782.034 eleitores nessa situação. Desse total, somente 46.042 já tinham se regularizado até a última quarta-feira (29). O TSE esclarece que a regra vale para quem deixou de votar ou não justificou a ausência nas três últimas eleições, sendo cada turno eleitoral considerado uma eleição. Também são computadas faltas aos pleitos municipais, renovações de eleição e referendos. Não são contabilizados, no entanto, os pleitos que tiverem sido anulados por determinação da Justiça. Eleitores cujo voto é facultativo (menores de 18 anos, maiores de 70 anos, analfabetos e pessoas com deficiência) não entram na lista. Para regularizar a situação, o eleitor deve procurar o cartório eleitoral mais próximo de sua residência, portando documento oficial com foto, título eleitoral e comprovantes de votação, de justificativa e de recolhimento ou dispensa de recolhimento de multa (se houver). As relações com números de títulos passíveis de cancelamento podem ser consultadas nos cartórios eleitorais desde 25 de fevereiro e no portal do TSE (http://www.tse.jus.br), na coluna “Serviços ao eleitor” e no link “Situação Eleitoral”. Caso não se regularizem, esses eleitores terão o título automaticamente cancelado entre os dias 19 e 21 de maio, como prevê a Resolução 23.419 do TSE. Sem o título, o cidadão poderá ser impedido de obter passaporte ou carteira de identidade, receber salários de função ou emprego público e obter certos tipos de empréstimos e inscrição. Além disso, pode ter dificuldades para ser nomeado em concurso público, renovar matrícula em universidades públicas.


Se, em algumas cidades do estado, o cenário político para 2016 ainda parece bastante longe de começar, com sondagem de poucos nomes para as eleições que vão escolher prefeitos e vereadores, o mesmo não se pode dizer de Itabuna, município localizado a 426 km da capital baiana, sendo a quinta mais populosa da Bahia, com mais de 200 mil habitantes. A política já efervesce as articulações internas dos partidos e alguns se colocam para o páreo, mostrando que até o final do prazo para a definição do quadro, a corrida será grande para ver que tem fôlego de ir adiante. Até o momento são apontados como possíveis pleiteantes o atual prefeito Claudevane Moreira (PRB), o vice-prefeito Wenceslau Júnior (PCdoB), o deputado estadual Augusto Castro (PSDB), o deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB), os ex-prefeitos Capitão Azevedo (DEM), Geraldo Simões (PT) e Fernando Gomes (PMDB), o médico Antonio Mangabeira (PDT), Acácio Pinto e a empresária Leninha Duarte. (Tribuna da Bahia)