Prefeitura solicita que Bicho Caçador seja patrimônio cultural imaterial da Bahia.

Por solicitação do prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, e do secretário municipal de Juventude, Esporte e Cultura, Diego Augusto, representantes do Instituto do Patrimônio Histórico e Cultural da Bahia (Ipac) visitaram o município nesta terça-feira (17) para acompanhar as obras de reforma da Igreja de São Miguel e analisar a viabilidade de transformar a manifestação cultural Bicho Caçador como um patrimônio cultural imaterial da Bahia. Também foi discutida a viabilidade de tombamento conjunto ou isolado de prédios antigos, transformando ruas de Itacaré num verdadeiro centro histórico.

Durante a visita o assessor institucional do Ipac, André Reis, e o diretor de projetos, obras e restauro, Felipe Musse, foram acompanhados pelo vice-prefeito Genilson Souza, e pelos secretários Diego Augusto e Ademar Sá, de Desenvolvimento Urbano, Cosme Nunes, de Meio Ambiente, e Ari Magalhães, de Transportes, que apresentaram detalhes tanto dos prédios históricos da cidade, como também da história e da tradição do Bicho Caçador. Eles também relataram aos técnicos do Ipac a importância da transformação dessa manifestação cultural como patrimônio cultural imaterial da Bahia, como forma de garantir a preservação da tradição e pela valiosa contribuição à cultura popular que o Bicho Caçador pode trazer para a Bahia. Na oportunidade, também visitaram o Centro Cultural do Porto de Trás, onde foram discutidos projetos para o local.

Os técnicos do Ipac já estão estudando a viabilidade dessas propostas e novos encontros serão agendados para dar andamento aos passos que devem ser seguidos para transformar o Bicho Caçador de Itacaré no patrimônio cultural imaterial da Bahia. Também será firmada parceria com a Prefeitura para capacitação e ação de educação patrimonial. Na visita às obras de restauração da Igreja de São Miguel os representantes do Ipac destacaram a qualidade dos serviços para recuperar o patrimônio histórico de Itacaré e o empenho do Padre Edinaldo e da comunidade local para viabilizar essa obra.

LENDA – De acordo com os moradores de Itacaré, a lenda do Bicho Caçador começou a muitos anos quando um homem saiu para caçar e depois de andar muito ficou com sede e foi beber água no rio. Ao se agachar na margem avistou dois bichos enormes e com medo pegou o facão e a espingarda e começou a brigar com eles. Foi descendo o rio numa luta árdua e tempo depois conseguiu matar os bichos. Ao chegar à cidade contou a história. Desde então a comunidade quilombola do Porto de Trás festeja o mito do bicho caçador nos dias 1º, 26 e 31 de janeiro. (Secom/Itacaré)


Últimas Notícias

AVISO - Itacaré Urgente coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, basta enviar e-mail para contato@itacareurgente.com.br. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático.

Deixe uma resposta


O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*