Turismo na Bahia tem queda de 72% no segundo trimestre de 2020.

O volume das atividades turísticas na Bahia caiu 72% no 2º trimestre deste ano, quando comparado ao mesmo período do ano anterior. O resultado mantém a tendência de queda, iniciada no 1º trimestre de 2020 (-5,3%). O resultado no estado foi mais acentuado que à variação nacional -63,8%, que também marcou queda, na mesma análise, de acordo com os resultados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), realizada pelo IBGE e sistematizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI).

Em relação à receita nominal das atividades turísticas, a Bahia decresceu 73,3%, seguindo o mesmo comportamento do Brasil (-64,9%). O consumo de energia elétrica nas Atividades Caraterísticas do Turismo (ACTs) na Bahia apontou queda de 44,7% no 2º trimestre de 2020 contra o 2º trimestre de 2019, impactado, principalmente, pela desaceleração em Hotéis (-65,6%).

O fluxo doméstico (-93,5%), o fluxo internacional (-99,8%) nos aeroportos da Bahia, e o fluxo no porto de Salvador (-100,0%) no 2º trimestre de 2020 desaceleram a movimentação de passageiros na capital baiana, impactando na taxa média de ocupação, nos meios de hospedagem em Salvador, em uma queda de 37%, quando comparados com o 2º trimestre de 2019.

Segundo dados da Secretária da Fazenda (Sefaz), o estado da Bahia arrecadou em ICMS aproximadamente R$ 1,2 bilhão nas ACTs, no 2º trimestre de 2020, com queda nominal de 26,3% em relação ao mesmo trimestre de 2019, puxado por Transporte por navegação de travessia intermunicipal, interestadual e internacional (-26,9%). *Com informações do G1


Comentários

Deixar uma Resposta